Booh

From eRepublik Official Wiki
Jump to: navigation, search
Languages: 
EnglishIcon-English.png


Booh

29 Message

Unknown Person.jpg
Society
Nationality Flag-Brazil.jpg Brazilian
National rank 851
Date of birth 28.01.2010
Residence Center-West
Sex Male
Political party Organição de Defesa dos Interesses Nacionais
Politics
Congressman of Brazil
Military
Military unit Brazilian Paraquedistas
Rank Icon rank General.png General
edit

Babelfish.jpg This page requires translation!

You can help by translating this page to English. Please review Help:Translating Pages for the appropriate guidelines.



Booh nasceu no dia 800 e por um mês ficou morto. Desde o início entrou na União Socilista Brasileira [USB]. Teve na USB uma experiência partidária solida e consciênte, desempenhou o papel de Coordenador de Ação Social duas vezes, podendo mandar para mais de 500 babies dicas, sugestões e gifts. Consolidado na USB, partiu para a consolidação nacional, lançou-se candidato ao congresso pela região nordeste, sendo eleito com 16 votos. No congresso aprendeu muito sobre econômia e a parte administrativa do país. No final do mandato de congressista, fora o representante da USB em uma mesa de negociação antiga, o fusionamento da USB (Booh) com a UB (SpellCat e Marconidas) e o ePCB (Gabriel Felippi). Depois de meses de negociação, Booh se candidata a Presidente da USB como candidato único. Dia 18 de junho, em uma ação orquestrada entre os três presidentes, Booh, Gabriel Felippi e Mahdi Cleitus, surge a União Republicana Brasileira. Como um dos co-fundadores e membros mais ativos, Booh teve a oportunidade de contribuir em todas as áreas do partido recem criado. Dia 25 de junho, 7 dias depois da criação da URB, Booh foi um dos coordenadores da eleição ao congresso da União republicana Brasileira. Pode eleger 12 congressistas e 1 coligado, tendo a URB a maior bancada dentre todos os partidos do eBrasil, 27,5% do congresso. Sendo um das vozes mais ativas do país, pode mesmo sem seu partido coligar com o então candiato a presidente do eBrasil Vigongonçalves, ser convidado a Ministro da Cidadania, antiga Assistência Social. Por estar sem tempo, recusou preferindo um cargo abaixo, secretário do Ministério da Cidadania. Trabalhou com o Ministro Fernando Sucre e com os novatos. Em Agosto assumiu seu novo desafio, ser o segundo presidente da URB, o primeiro sendo eleito pelos votos dos URBistas. Venceu em uma disputa emocionante o antigo presidente e várias vezes congressistas, Mahdi Cleitus, o ex presidente da república Nosrial e o antigo presidente da UB, Rodrigo de Oliveira. Foi Presidente da União Republicana Brasielira, Secretário do ministério da Cidadania, membro do 3º Pelotão da Infantaria e Congressista pela região Centro Oeste. Em setembro foi Ministro da Cidadania do mandato do Presidente JohnPand (Lazarus).

Após diversos desentendimentos em relação a participação de membros inativos na URB com a militância histórica do partido, Booh decide se filiar ao ODIN. Muito contestado, tanto pela URB, tanto pelo ODIN, pela rixa entre eles, só meses depois Booh consegue ganhar a confiança dos membros do ODIN e deixar de ser o foco das atenção dos membros da URB.


Vida pós-URB no ODIN

No ODIN Booh sagrou-se o eterno Ministro das Comunicaçoes, desempenhando 9 vezes tal papel. Fora mais quatro vezes congressista, sendo duas vezes lider da bancada ODIN e uma das vozes mais polemicas ao se tratar de governos da oposição (ANP, PM e PIL). Fora protagonista nos impeachments do Marcelo Braga e o impeachmador do mmBeuren (Presidente responsavel por um dos maiores roubos do governo ebrasileiro logo no seu primeiro dia de mandato). Fora Vice-Diretor da Agencia Brasileira de Assuntos Internacionais, sendo diplomata na Argentina duas vezes. Fora o Coronel responsavel pela re-estruturação dos Paraquedistas pós V2. Como jornalista, criou a Associação Brasiileira de Comedia e em seu jornal, O Picadeiro, protagonizava polemica e colecionava inimizades e pessimos adjetivos. Sempre estando no foco das disputas politicas, Booh fora o Oitavo Grande Thor do ODIN e tornou-se Conselheiro partidario do mesmo. Fora Vice-Presidente do eBrasil na gestao do Ayato. Por fim, por oposiçoes tanto fora quanto dentro do ODIN, deixou o partido.


Vida pós-ODIN. Fase polemica

Certamente, fora o momento mais polemico de Booh. Fora do ODIN poucos se salvavam de suas criticas. Majoritariamente direcionadas a grande aliança ANP, ARES, PM, CAT e PIL, mas hora ou outra, sobrava ate mesmo para o ODIN e o PDB. Com a ajuda de Roger-Myr e Epita199, criara a ANT (clara referencia a ANP). Nao por isso, o simbolo tambem era similar, quase indiferenciavel. Aproveitando de todos os detalhes, Roger-Myr lanca Booh a presidencia. Ate entao, nada demais, porem no dia da eleicao mensagens privadas foram mudadas a membros da ANP, fazendo-os acreditar que Booh era o candidato oficial do partido e ao mesmo tempo, a ANT passara a ter o mesmo simbolo da ANP, tornando irreconhecivel a diferenca de ambos, ja que a propria ANP nao era cabeça de chapa. Com mais de 150 votos, equivalendo a mais de 16% de votos e ficando em 3 lugar, Booh foi determinante no resultado das eleiçoes, o que gerou um grande protesto e mais inimizades. Inimigo numero da ANP, no mes seguinte, decide entrar para a mesma e candidatar-se a Presidente partidario. Um grande esforço fora feito pois muito se acreditava que seria TO, apesar de que o mesmo negara tudo. "Quero contribuir para a ANP, partido que tanto contestei. Talvez assim, a mancha causada pela ANT possa ser apagada." - palavras do proprio Booh. Apos perder a eleicao de PP na ANP, Booh sumiu da midia, aquietou-se e logo parou de jogar. Voltou algumas vezes, mas nao durava mais de 2 meses.

Apesar de toda polemica, Booh com certeza, eh um personagem folclorico do Brasil.