Partido Socialista ePortugues/Português

From eRepublik Official Wiki
Jump to: navigation, search
Languages: 
EnglishIcon-English.png
PortuguêsIcon-Portugal.png
Portugues BrasileiroIcon-Brazil.png


Partido Socialista ePortugues

Unknown Party

General information
Country Flag-Portugal.jpg Portugal
Political
President Marcelo Rodrigues
Members 65
Congress 0%
Orientation Center-Left
Ideology Libertarian

Motto

O Partido Socialista ePortuguês (PSP) é a organização política dos ecidadãos portugueses e dos outros ecidadãos residentes em Portugal que defendem inequivocamente a democracia e procuram no socialismo democrático a solução dos problemas nacionais e a resposta às exigências sociopolíticas do mundo virtual. È por isso que possuímos uma Carta de Princípios Gerais Fundamentais em que os nossos militantes devem se embeber de uma conduta moralmente séria e de uma política efectivamente Socialista. Ao aceitarem a sua entrada neste Partido, devem ter consciência destes pontos supra redigidos e tomá-los como a sua conduta dentro deste Partido e na base da sua existência na eSociedade Portuguesa.


Carta de Princípios do Partido Socialista ePortuguês (Visão Politica, Normas de Conduta, Projecto Socialista)


1. O PSP empenha-se em que a sociedade eportuguesa seja organizada na base dos valores da eliberdade, da eigualdade e da esolidariedade, e esteja aberta à diversidade, à iniciativa, à inovação e ao progresso.

2. O PSP compromete-se com a defesa e a promoção da igualdade de direitos e tratamento a todos os jogadores.

3. O PsP considera que a democratização é um processo contínuo, que se realiza em múltiplas dimensões, na organização política, na paridade entre os géneros, na vida cívica, económica, cultural e social. Não serão toleradas atitudes xenófobas, racistas ou de “superioridade” entre jogadores.

4. O PsP defende uma economia de bem-estar, aberta à pluralidade das iniciativas e das formas económicas privadas, públicas e sociais, e regulada pelo mercado e por instituições públicas adequadas que devem regular o mercado apenas para sua estabilidade e progresso e nunca numa atitude meramente capitalista.


5. O PSP defende a independência do poder político face aos poderes económicos privados ou de múltiplos jogadores. É dever do eEstado promover o interesse público e o bem comum, conduzir as estratégias de desenvolvimento nacional, garantir o quadro institucional favorável à criação e distribuição de riqueza (autonomia empresarial privada(A)), assegurar a provisão de infra-estruturas (melhores Hospitais e aumento das Defense System), bens e serviços de interesse geral (verificação constante dos preços de FOOD de forma ao seu acesso ser possível a todos de forma não muito dispendiosa), corrigir as desigualdades e falhas de mercado, arbitrar conflitos e agir em prol da coesão social e territorial – inserida na politica de continuidade de apoio total e inequívoco á PEACE.

6. Para o PsP, o Estado de Bem-Estar, também chamado Estado-Providência , representa um pilar indispensável do desenvolvimento. A sua forma não é estática nem imune à crítica, antes carece de profunda reorganização, à luz dos novos desafios colocados pelas economias e esociedades do nosso tempo (imenso poderio de umas face a uma fraca situação de muitos). Mas só é possível reorganizar o Estado de Bem-Estar se o defendermos e renovarmos, com determinação. As políticas para a promoção do trabalho (criação de projectos sustentáveis(A) nas ORG PT e não um simples despejar de PTE que depois face á falta de capital privado não lhe consegue competir), a protecção social -criação de um Secretariado de Relações Publicas(A)- ), a redução de desigualdades e a justa repartição de rendimentos(recolocar o Ordenado a um mínimo legal de 5 PTE), constituem orientações essenciais para o Estado democrático, tal como o PSRP o concebe. A acessibilidade e a qualidade dos serviços públicos constituem uma responsabilidade indeclinável do Estado.


7. O PSP assume como obrigação fundamental do Estado democrático assegurar plenamente as funções de soberania (Governos Multi-Partidários), garantindo nomeadamente o direito à segurança (Reestruturação das Forças Armadas).

8. O PSP afirma-se como um partido virtual moderno e cosmopolita, que acredita que o espírito de iniciativa e empreendimento, a criatividade e a comunicação, a cultura humanista, científica e tecnológica, a livre circulação das pessoas pelo emundo, a troca de ideias, constituem ingredientes fundamentais da vida e do progresso colectivos e são e serão sempre bem-vindos no seio deste partido.


9. O PSP não privilegia qualquer doutrina filosófica ou religiosa, reconhecendo aos seus emembros inteira liberdade em matéria de opção doutrinária e ética de vida.

10. O PSP é um partido que emana dos ecidadãos. Por isso, concebe a acção política como tarefa colectiva de mobilização de pessoas e grupos para o projecto da plena realização da democracia e da afirmação dos ideais da liberdade, da igualdade e da solidariedade. Por isso, é um partido plural, coeso e fraterno, aberto à comunicação permanente com as diferentes organizações e correntes de opinião que fazem a riqueza da sociedadevirtual, e assente na intervenção social e cívica dos seus membros, militantes e simpatizantes,e cidadãos livres e activos unidos pela ampla plataforma política da democracia e do socialismo democrático.


Esta Carta de Princípios foi a matriz da criação deste Partido e de todo o pensamento dos seus Fundadores, e ambos (Partido e Carta) são unos e indivisíveis. Eles são a Força do “PUNHO”.


(A – verificar Projecto Politico)


Party Presidents